O futuro dos Shopping Centers

Shopping
O Shopping Center é o maior centro de compras criado por nós desde a década de 60. Além de ser um ponto de encontro entre os jovens e apaixonados, o shopping center resolveu uma necessidade que apareceu com o surgimento das megalópoles: a dificuldade de transporte. A concentração de serviços em um mesmo lugar possibilitou ao usuário a comodidade de resolver inúmeras demandas sem precisar se locomover para outros pontos da cidade. O conforto, ar-condicionado e lojas disputando a atenção do usuário, são as principais características que os shoppings centers fornecem. Com a popularidade, se espalharam pelo mundo todo, e até cidades de porte pequeno já contam com a sua presença. Contudo, a pandemia obrigou o usuário a mudar de comportamento. Sair na rua somente em casos de extrema necessidade, fez com que as pessoas se adaptassem a realizar tudo de forma on-line, fazendo os centros de compras mudarem de endereço e concorrência. Agora os centros de compras de outros países também “entraram na roda” e se tornaram os principais concorrentes por trazerem sempre novidades e preços mais atraentes. As empresas tiveram que se adaptar ao home office, e a mudança também está chegando aos shoppings centers, é tempo de se adaptarem ao e-commerce, ao live shopping, ao delivery e a “blogueiragem”.

Pensando nisso, segue 3 dicas e insights para você repensar o marketing de shopping:

  1. O mundo é híbrido e seu cliente também. Manter contato com o cliente pelo WhatsApp é um ótimo caminho, mas sem usar mensagens automáticas por lista de transmissão. O WhatsApp possibilita conversas informais em qualquer momento. O vendedor que está na loja precisa entender que o aplicativo é uma ferramenta eficaz para gerar conexão e engajamento com aquela pessoa. Fazê-la sentir suas necessidades serem atendidas é essencial. Agora, o desafio do vendedor é descobrir a necessidade do prospect naquele momento.
  2. Steve Jobs compreendeu que as pessoas se sentiam intimidadas pelos computadores e queriam uma interface mais simples com a tecnologia. Então, a Apple começou a vender mais do que computadores, passou a vender uma solução para diminuir a intimidação do cliente. A partir disso, compreendeu como seu cliente se sente e passou a pensar nas soluções.
  3. E, para conseguir entender esse tipo de necessidade, algumas perguntas podem te ajudar a refletir e começar a pensar nas soluções:
    • Que tipo de experiência seu shopping oferece?
    • Quais as comodidades e diferenciação que seu centro de compras está criando?

 

Você sabia que inicialmente os lojistas foram reticentes quanto a ter cinema em shopping? Difícil acreditar, né? Porque o cinema é um requisito, considerado um serviço padrão para shoppings de qualidade.

As vendas são consequência de uma experiência muito mais abrangente e que deve ser vista com cuidado e atenção pelos lojistas. Contar com o apoio de uma equipe de marketing é fundamental para que a experiência seja completa e prazerosa.

Aproveite para compartilhar este conteúdo.